4 problemas comuns na participação em eventos e como um simulador virtual pode resolvê-los

0000000003817_img

Além de todo o investimento que a empresa faz, existem alguns desafios operacionais para demonstrar os produtos e serviços em eventos como feiras, congressos e convenções. Especialmente quando se trata de grandes equipamentos.

Conheça estes problemas e, em seguida, como um simulador virtual pode ajudar a resolvê-los:

1 – Falta de espaço

Empresas que trabalham com maquinários e veículos pesados, por exemplo, se deparam com a falta de espaço para demonstrar seus produtos numa feira. Muitas vezes, é possível apenas expor o equipamento e isso gera uma certa deficiência na estratégia. Afinal, é sempre melhor mostrar para os potenciais clientes como é o produto em funcionamento.

2 – Dificuldades na demonstração em escala

Outro desafio é fazer demonstrações em escala, especialmente se o produto em questão consome insumos. Por exemplo, uma empresa fabricante de bombas hidráulicas, ou de esteiras industriais, tem que se preocupar em levar um equipamento enorme ao evento ou uma miniatura do produto que não mostra os diferenciais do mesmo.

3 – Dificuldades com o tempo de operação do produto

Muitos equipamentos industriais, especialmente os de precisão, podem levar até horas para funcionar plenamente e demonstrar suas reais capacidades. Além de consumir insumos, o que gerar custos altos ou limitar a apresentação do mesmo. Conforme o evento, o público-alvo não tem tempo ou disposição para acompanhar todo o processo e isso pode arranhar a imagem da empresa.

4 – Falta de ambiente adequado

Como demonstrar os diferenciais de uma colheitadeira num galpão de uma feira? Como um sistema de visão noturna pode ser demonstrado num evento? Como mostrar um sistema industrial complexo? Muitas vezes, não há ambientes adequados para fazer a demonstração.

Como um simulador pode reverter estes problemas?

Para estes e outros desafios, a tecnologia pode ajudar muito. Com sistemas de simulação virtual, é possível transportar as pessoas para a realidade do produto, fazendo da participação da empresa no evento um sucesso de público e de conversão em negócios.

Imagine levar uma lavoura para dentro do estande, ligar a máquina e demonstrar virtualmente – a máquina física interagindo com o telão virtual – como uma colheitadeira faz seu trabalho no campo! O público está vendo a máquina, pode tocar nela, ver os detalhes de perto e assistir sua operação pelo simulador. Foi o que fez a New Holland, durante a 12ª edição da feira Internacional Expodireto Cotrijal, no Rio Grande do Sul.

Obviamente, um simulador não substitui o contato real com o produto, mas funciona como uma primeira visão para apresentar e instigar o potencial cliente a dar o primeiro passo em direção à compra.

A seguir, veja 4 dos principais benefícios que um simulador virtual oferece às empresas em suas participações em eventos:

1 – Demonstra inovação

Ao demonstrar seu produto por meio de um simulador, a empresa ganha um verniz de modernidade e inovação. É um diferencial, uma maneira não convencional de participar do evento e chamar a atenção do público-alvo.

2 – Geração de leads qualificados

O principal objetivo da participação de um evento é encontrar potenciais clientes para iniciar um relacionamento virtual. Portanto, não é interessante perder tempo com pessoas que param no estande apenas por curiosidade e não fazem parte do público-alvo.

Com um simulador, é possível atrair e identificar leads qualificados para as ações pós-evento. A partir do contato com potenciais clientes, a equipe que participa do evento consegue capturar cadastros para que os vendedores passem a atuar depois.

3 – Traz ganho de tempo

Em minutos é possível demonstrar a operação de um equipamento que demoraria horas se fosse feito de maneira real. Com isso, a empresa pode demonstrar a mais pessoas e potencializar seus resultados no evento.

4 – Oferece economia na contratação de espaços no evento

A participação em eventos pode ser muito cara quando a empresa precisa ocupar um grande espaço. Conforme a feira, o metro quadrado é tão caro que se torna inviável participar. Com o simulador, o estande pode ser pequeno ou médio, pois ele oferece uma ‘realidade aumentada’, transportando o público para a operação real de forma virtual.

Veja Também: Simuladores Ganham Espaço na Indústria

FALTA DE ESPAÇO

Simuladores Ganham Espaço na Indústria