Simulação Virtual e Treinamento: Como melhorar a habilidade dos colaboradores

A simulação virtual deixou de estar relegada a espaços e ambientes específicos. Antes, apenas grandes organizações utilizavam essa tecnologia. Por exemplo, o Laboratório de Flutuação Neutra da Nasa é utilizado, entre outras coisas, para treinamentos que simulam acidentes em plataformas marítimas de petróleo. Assim, os colaboradores ficam mais preparados caso algo de fato aconteça. No entanto, agora a simulação virtual está sendo utilizada em hospitais, para entretenimento, para treinamento de profissionais e muito mais. Ou seja, a simulação virtual está presente no dia a dia – e a sua empresa precisa estar atualizada e utilizar essa tecnologia a seu favor.

Benefícios da simulação virtual nos treinamentos

A simulação virtual pode ser utilizada nos mais diversos setores. Considerando que os processos organizacionais estão cada vez mais complexos e regulados, é necessário adotar procedimentos que possam simplificar as variadas situações.

Por isso, é importante implantar a simulação virtual no treinamento de colaboradores, que permite não só a capacitação deles, mas também mais inovação nos processos. Alguns dados que confirmam essas informações são o fato de que há uma taxa de memorização de conteúdos de 78% quando é utilizado um simulador virtual e a necessidade de treinamento no Brasil (o país abriga aproximadamente 7,2 milhões de colaboradores que precisam passar por treinamento). Além disso, 75,9% das empresas entendem que o treinamento é o elemento de inovação mais importante.

Nesse sentido, existem pontos principais que devem ser considerados – e que vão convencê-lo a usar a simulação virtual na capacitação dos colaboradores.

Simulação da realidade

É claro que a simulação virtual é uma maneira de simular a realidade. Mas o mais importante é entender que esse tipo de treinamento permite um aprendizado na prática – e isso é fundamental especialmente em situações de alto risco.

Inteligência emocional do grupo

Simuladores virtuais ajudam a trabalhar a inteligência emocional do grupo de colaboradores, fazendo com que eles estejam prontos para ultrapassar qualquer tipo de situação mantendo-se calmos e racionais.

Nesse sentido, é importante compreender que a inteligência emocional em grupo é diferente da individual. Estando em grupo, os padrões de comportamento alteram-se e são regidos por regras que são desenvolvidas conforme a situação fica crítica e isso interfere muito o resultado dessas situações críticas.

Para melhorar a inteligência emocional em grupo, diversas atitudes podem ser tomadas, entre elas:

Reduzir as barreiras organizacionais e substituí-las por regras em grupo que tenham coerência. Assim, o grupo todo deve estar alinhado aos objetivos da situação;

Aprender estratégias de comunicação efetivas permite que o grupo esteja mais coeso;

Comunicar as informações relevantes de maneira clara e transparente, repassando-as no momento certo. Isso aumenta a eficiência e permite atingir os resultados desejados.

Garantia da missão

Todas as organizações deveriam considerar a garantia da missão, que envolve engenharia do sistema, gerenciamento do risco e princípios de gestão. O objetivo é ter êxito na operação do começo ao fim. Dessa forma, é possível melhorar os resultados e a eficiência, reduzindo e até mesmo eliminado riscos.

Exemplos

Como afirmado, a simulação virtual está presente nos mais diversos setores. A Oniria trabalha com softwares desse segmento. Um deles é o SIGNOS 2, um simulador de guindastes que simula as operações em guindastes offshores que ocorrem nas plataformas petrolíferas da Petrobras.

Esse simulador é importante porque existem diversos tipos de guindastes e de recursos imersivos. Além disso, o software simula o balanço das ondas do mar na plataforma, preparando os profissionais para essa situação bastante específica.

Outras vantagens deste software de simulação virtual é melhorar a inteligência emocional do grupo, porque trabalha com mais de um personagem. Na simulação há a estação do operador de guindastes, outro colaborador que auxilia a movimentar a carga e ainda há um instrutor que deve trabalhar com fatores variados, como os climáticos, o mau funcionamento do equipamento etc. Dessa forma, esse grupo de pessoas precisa pensar em conjunto de forma racional para chegar a um resultado positivo.

Outro exemplo de software que trabalha a garantia da missão é o simulador virtual de colheitadeira de grãos criado para a New Holland. Esse simulador foi criado com o objetivo dos potenciais clientes entenderem como a máquina funciona e de que forma a colheitadeira pode ajudar na produção agrícola.

Por meio do simulador, não é preciso ir a campo para verificar como o equipamento funciona. Dessa forma, evitam-se desgastes na colheitadeira e não há comprometimento da colheita.

Se interessou pelos nossos serviços? Então nos mande uma mensagem!