fbpx

Qual é o treinamento mais caro do mundo?

Nos dias de hoje, podemos listar alguns problemas que são bem característicos em grande parte das empresas: baixa produtividade, equipe desmotivada, um alto índice de turnover, entre outros. Esses pontos podem ser resolvidos com um bom programa de treinamento, porém, muitas vezes a capacitação da equipe é tratada de forma improvisada.

O treinamento mais caro de todos!

Certamente o treinamento mais caro do mundo é aquele que não existe, ou seja, quando as empresas deixam as pessoas aprenderem no dia a dia com a mão na massa.

Aquilo que pode parecer uma grande economia pode ser um tiro no pé para os negócios. Esse é o caso quando as empresas consideram que as pessoas irão aprender no dia a dia de forma natural. O resultado da falta de treinamentos acaba sendo:

  • Colabores desmotivados com a empresa e com seus papéis na corporação. Além de não renderem o que deveriam, ainda podem acabar buscando por outra empresa que os motive mais;

  • Baixa produtividade, afinal, quando não são devidamente treinados eles acabam descobrindo o que deve ser feito já “com a mão na massa”, o que não traz os resultados que a empresa espera. Ou seja, eles não conseguem eficiência e falham nos processos;

  • Além disso, aprender suas funções sozinhos pode gerar riscos de acidentes no caso de equipamentos, e grande prejuízo por não atender de forma satisfatória o que precisa ser feito.

Metáfora das pessoas sem treinamento na empresa.

Infelizmente, muitos gestores acreditam que aprender no dia a dia é a melhor forma de “ser treinado” e fazer o trabalho. Isso pode parecer muito prático e também muito barato, mas os riscos envolvidos e a dependência da boa vontade da equipe revelam uma daquelas situações perigosas para a empresa.

Tudo isso resulta em pouca eficiência e risco de prejuízos como demissões desnecessárias, funcionários que não produzem o que deveriam e gastos com acidentes de trabalho, ou seja, tudo o que você não precisa. É o verdadeiro barato que sai caro!

Além do mais, tudo o que citamos acima também resulta no inimigo número um das companhias: o alto índice de turnover.

Investir é o mais em conta

Quando você investe em treinamento evita que seus funcionários aprendam por conta própria, afinal, quantas vezes eles terão de errar até que cheguem no resultado que você espera e que seja lucrativo para a empresa? O treinamento encurta esta jornada e aumenta a produtividade.

Felizmente, a tecnologia está a favor dos empresários e oferece soluções em diversas áreas da empresa, inclusive, na hora de treinar seus funcionários. Hoje em dia, uma das melhores opções disponíveis no mundo dos treinamentos empresariais são os simuladores virtuais e o serious games. Ambas contribuem para o melhor desempenho dos colaboradores e fazem com que o processo do treinamento seja verdadeiramente efetivo.

5 motivos para investir em serious games

  • Os games engajam muito mais as pessoas do que um treinamento tradicional e sim, são relevantes para preparar o profissional de forma eficaz;

  • O treinamento através do jogo incentiva o profissional a querer aprender mais e mais rápido;

  • Os treinamentos com serious games ou simuladores abrangem Testes de Conhecimento, Habilidades e Atitude;

  • Eles são escaláveis, versáteis e voltados para a educação de adultos;

  • Eles reduzem custos de replicadores, ou seja, podem ser reutilizados, pois cada vez que o colaborador joga é uma experiência diferente, portanto dura mais.

Por fim, ao contrário do que você está pensando, eles são grandes aliados quando falamos sobre o custo benefício para a empresa!

Sendo assim, repense seus conceitos sobre “despesas com treinamento”. Como você pôde ver, o barato geralmente acaba saindo caro e o que você via como gastos pode ser a solução para aumentar significativamente o desempenho da sua equipe e trazer ainda mais lucros para a empresa.

Baixe o Ebook Saiba como usar Serious Games a favor do treinamento de profissionais