A utilização da gamificação em programas de incentivo

Gamificação Incentivos

Você já ouviu falar em gamificação para incentivo? Quando o assunto é programa de incentivo, muitos gestores e profissionais logo pensam nas recompensas financeiras. E isto não é à toa. Há muitas décadas atrás, a ideia de que a melhor forma de incentivar os colaboradores é lhes dando recursos financeiros foi introduzida no mercado. E até hoje, essa ideia ainda está presente na mente de muitos gestores.

O fato é que os colaboradores precisam de algo que vá além de brindes, premiações e recompensas financeiras. Para se manterem engajados, eles precisam alinhar seus objetivos pessoais com os da empresa. Somente assim eles ficarão mais comprometidos com os resultados e modificarão a forma como eles executam seu trabalho. E uma forma de estimular esse alinhamento é inserindo a gamificação no ambiente de trabalho.

Por que os incentivos financeiros podem não fazerem efeito?

Ao contrário do que muitos gestores pensam, os incentivos financeiros podem gerar muito mais prejuízos do que benefícios. De acordo com um estudo realizado pela London School of Economics, a remuneração por desempenho, muitas vezes, não incentiva as pessoas a trabalharem mais. Na realidade, ela gera um efeito contrário. Abaixo, listamos algumas razões pelas quais os incentivos financeiros podem não surtir efeito:

Têm um efeito momentâneo

O efeito deles não é duradouro, e geralmente acaba no curto prazo, após uma tarefa, projeto ou processo ser concluído pelos profissionais;

Dão origem a um ciclo contínuo

Como o efeito deles vai acabar rapidamente, a empresa terá que investir em uma outra rodada de incentivos financeiros;

Podem gerar mais gastos do que resultados

É importante ressaltarmos que os incentivos financeiros podem sim gerar resultados positivos, mas desde que eles sejam usados para motivar colaboradores que trabalham com tarefas repetitivas, que não envolvam criatividade e visão sistêmica. Trabalhos mais complexos, como vendas consultivas, elaboração de projetos ou processos de inovação, funcionam melhor com incentivos intrínsecos, baseados em reconhecimento.

Por que usar a gamificação nos programas de incentivo?

Como dissemos no início desse post, os colaboradores precisam alinhar seus objetivos pessoais com os da empresa para se manterem engajados. Isto significa que eles precisam ver valor naquilo que estão fazendo, e saber que resultados estão gerando para si mesmos e para a empresa. Esta é a chamada motivação intrínseca, em que o profissional cria um significado pessoal para o seu trabalho, sem precisar ser estimulado por recompensas.

A gamificação é uma técnica que pode ajudar os colaboradores a fazerem esse alinhamento, por meio do estabelecimento de metas e regras e da criação de metáforas, que funcionam como um sistema de feedback e mostram se eles atingiram ou não os objetivos. Estas metáforas podem ser, por exemplo, uma corrida de carros ou um barco navegando no mar, em que o ponto de chegada significa o cumprimento das metas.

Isto estimula os profissionais a trabalharem continuamente para alcançarem os objetivos empresariais, e também os pessoais, e serem reconhecidos pelo seu mérito. Justamente por isso que a gamificação deve ser usada nos programas de incentivo. Esse método também gera um efeito motivador mais duradouro do que os incentivos extrínsecos, como os financeiros, possui um custo menor e gera resultados muito mais efetivos para a empresa.

Baixe o Ebook: Como Adotar Uma Plataforma de Gamificação

Como a GAMIFICAÇÃO pode melhorar a motivação intrínseca da sua equipe

COMO TRABALHAR OS 4PS DE MARKETING COM SIMULAÇÃO VIRTUAL?