fbpx

Como transferir conhecimentos entre gerações de trabalhadores com Games e Simuladores

Pense no desafio do cubo mágico como uma tarefa a ser feita no trabalho, alguns colaboradores mais experientes podem resolvê-lo em segundos, mas outros colaboradores vão levar meses para terminar.

A diferença dos colaboradores experientes é o conhecimento tácito sobre como resolver o cubo, adquirido com a prática e com tempo. A transferência desse tipo de conhecimento entre as gerações de trabalhadores é um desafio nas empresas. Uma saída para esse impasse é a adoção de Serious Games e Simuladores Virtuais, como formas de tangibilizar conhecimentos através da tecnologia.

Dificuldades

A transferência de conhecimentos pode ser um grande problema para uma empresa. Atualmente, as organizações nem sempre têm a estrutura adequada para capacitar colaboradores – e isso ocasiona uma série de situações complicadas para serem resolvidas pelo setor de Recursos Humanos.

Um deles é a falta de tempo da equipe. Muitas vezes, existe a vontade do gestor, mas a rotina de trabalho limita uma capacitação nos moldes tradicionais. Um treinamento tradicional requer um espaço adequado, e mobilização de pessoas em um mesmo horário e local. Assim, outras prioridades da empresa acabam passando por cima do treinamento e limitando a atuação do departamento de RH.

Além disso, capacitar colaboradores exige uma relativa quantia de investimentos e muitas vezes são recursos bastante limitados frente ao desafio do treinamento ideal para a organização. A alta rotatividade de funcionários torna a transferência de conhecimentos entre funcionários um sério problema para o setor de RH e, ao mesmo tempo, uma consequência da falta de capacitação.

Conhecimento Tácito

O Conhecimento Tácito vem da palavra “tacitus”, que significa “silencioso” ou “não expresso em palavras”. Portanto, esse é um tipo de conhecimento difícil ou impossível de explicar ou ensinar para outras pessoas através de métodos didáticos tradicionais.

Esse tipo de conhecimento permeia diversos setores das empresas, seja na operação de equipamentos complexos, inspeção de sistemas e até mesmo na condução de processos internos.

Para entender melhor, imagine a seguinte situação. Uma empresa que trabalha um equipamento pesado que já sofreu modificações e adequações ao longo de sua vida útil. Boa parte do conhecimento de como operar aquele equipamento não está no manual da máquina, mas com a experiência da equipe que acompanhou esse processo.

Nesse contexto é possível utilizar um Simulador Virtual ou Serious Game, para poder captar através de uma tecnologia as práticas e vivências dos especialistas da empresa, e assim transmitir de uma geração para outra, esse tipo de conhecimento valioso para o negócio.

Serious Games e Simuladores Virtuais

Os Simuladores Virtuais utilizam a técnica da realidade virtual para que os colaboradores sejam imersos em uma situação
hipotética, mas que de fato poderia acontecer. Assim, eles têm que tomar decisões e o resultado delas aparece na horasimulation, fazendo com que o colaborador possa aprender com seus erros e ter tomadas de decisão mais assertivas.

Já os Serious Games são jogos cujo objetivo principal é a capacitação de colaboradores. Para isso, é utilizado elementos lúdicos dos jogos que vão além da vida cotidiana, para capturar a atenção do usuário e promover um melhor aprendizado.

Tais tecnologias são capazes de promover o engajamento das equipes e desenvolver as competências necessárias para a empresa. Simuladores Virtuais e Serious Games podem ser usados como sistemas de aprendizagem onde acontece o intercâmbio de experiências para a manutenção do conhecimento tácito entre as gerações da organização.

Conheça o Game de Atendimento