Como usar games para onbording training

Sempre que um novo funcionário é contratado, é normal que ele não produza com o seu potencial máximo logo no começo. Afinal, ele está se adaptando a um novo ambiente de trabalho, testando novas habilidades e conhecendo um novo produto. Mas e se fosse possível acelerar esse processo? Você teria times muito mais produtivos, independente de quantos novos profissionais são contratados no mês, certo?

Além disso, um bom treinamento inicial é fundamental para que o novo funcionário comece o trabalho motivado e engajado ao negócio. Mas como criar um onboarding training capaz de trazer todos esses benefícios para a empresa? Um ponto essencial é torná-lo mais imersivo e vivencial. Para isso, os serious games são uma excelente opção! Veja como aplicar a estratégia no contexto corporativo:

Como melhorar o treinamento de novos funcionários com onboard games

Para desenvolver um onboarding training eficiente, é preciso ter os objetivos da empresa bem traçados. De uma forma geral, esse processo é feito para treinar habilidades, adequar comportamentos e disseminar conhecimentos. Ele também visa “quebrar o gelo”, para que o novo funcionário se sinta mais seguro para iniciar o trabalho na empresa.

Algumas etapas são importantes para isso. É preciso apresentar a empresa – tanto sua história quanto estrutura física -, os produtos comercializados por ela e desenvolver desafios para que o futuro colaborador treine as habilidades indispensáveis para o exercício da vaga que ele preencherá.

Quanto mais prático melhor

Começar um novo emprego gera uma série de sentimentos. Há a ansiedade por estar entrando em um ambiente desconhecido, o medo de fazer algo errado logo no começo e a expectativa de conhecer os desafios que farão parte do dia a dia de trabalho. Um bom treinamento de integração ajuda os novos colaboradores a se ambientarem com as situações que ele irá encarar no dia a dia.

Essa é uma vantagem dos games, pois ao invés de focar em temas conceituais, eles permitem recriar situações práticas, onde o novo funcionário pode errar e aprender, sem prejuíso ao negócio. Essa experiência faz com que ele se familiarize mais rapidamente com o contexto da empresa e ganhe confiança para trabalhar com seu potencial máximo.

Um pouco de história amplifica o engajamento

Outro ponto importante é utilizar o onboard game para contar a história da empresa; criar um roteiro que resuma como tudo começou, quais foram as principais conquistas e os grandes desafios. Da mesma forma, também é importante transmitir conhecimentos relacionados à missão, valores e visão da organização.

O intuito é criar um conteúdo leve, integrado ao jogo, que ajude o colaborador a entender mais sobre a empresa em que está começando a trabalhar. Isso é de extrema importância para que os colaboradores aprendam o valor da marca, se sintam mais engajados a ela e comecem a desenvolver uma identificação genuína com seu trabalho.

Da mesma forma, podem ser apresentados os produtos e as ferramentas de trabalho Diferente de outros formatos, os serious games permitem as pessoas usarem sua própria bagagem para resolver desafios, errar e aprender com seus erros, e gerar interessem em estudar para conseguir terminar o desafio do game.

Baixe o Ebook Saiba como usar Serious Games a favor do treinamento de profissionais

Leia Também: ENGAJAMENTO DE EQUIPES: COMO USAR A GAMIFICAÇÃO PARA MELHORAR AS VENDAS

gamificação

COMO DESCOBRIR NOVOS LÍDERES NA SUA EMPRESA