Matéria Oniria Folha de Londrina: TI busca mercado internacional

A Folha de Londrina fez uma matéria em que aborda o tema da Tecnologia da Informação no Brasil, que cresceu em 15% ao ano nos últimos 10 anos no mercado internacional. E a Oniria com a produção de simuladores de máquinas e equipamentos, representa um bom espaço dentro do cenário. Confira a matéria abaixo na íntegra.

A Oniria, diz o diretor Nicholas Bender Haydu, produz e exporta simuladores de máquinas e equipamentos.

Crescendo a um ritmo de 15% ao ano nos últimos 10 anos, a área de Tecnologia da Informação brasileira vem ganhando cada vez mais espaço no mercado internacional. E o governo tem se empenhado em ajudar as empresas do setor a venderem seus softwares lá fora. Dos mais de 70 projetos da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil), o quinto maior é o de TI, feito em parceria com a Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro.

No dia 29 de maio, representantes da Apex, da Softex e do Projeto Extensão Industrial Exportadora (Peiex-PR) participaram da reunião do Arranjo Produtivo Local (APL) de TI de Londrina e Região, no Senai, para incentivar os empresários a ingressarem no mercado internacional.

“O projeto setorial (de software) tem 269 empresas. Podemos crescer muito mais. Achamos que o mercado de Londrina e região tem muito potencial, afinal são quase 1.200 empresas. É um número muito bom”, afirma Guilherme Amorin, gestor de projeto da Softex.

Ele explica que a empresa que tiver interesse em ser apoiada pelo projeto passa por um processo de seleção. “Ela preenche um formulário, que mostra seu nível de maturidade para entrar no mercado internacional. Não levamos em conta o tamanho, mas a maturidade da empresa”, conta. Segundo o gestor, a seleção não exclui empresas. “Se a empresa for muito imatura para o mercado internacional, nós realizamos com ela um processo de qualificação”, explica.

De acordo com Amorin, das 269 empresas apoiadas pelo projeto, 139 são exportadoras regulares, como a Oniria de Londrina. “Elas exportaram US$ 1,5 bilhão em 2014. São softwares e serviços vendidos para diversos países do mundo. Temos boa entrada no mercado americano, principalmente nas áreas financeira, agropecuária e de saúde”, conta.

O diretor da Oniria, Nicholas Bender Haydu, afirma que a empresa começou a exportar em 2002, quando ainda trabalhava exclusivamente na produção de games. Até o ano passado, usava os serviços de representantes comerciais para vender seus produtos lá fora. Agora, a própria Oniria faz a operação, depois de obter habilitação da Receita Federal.

Atualmente, a empresa se dedica à produção de simuladores de máquinas e equipamentos. “Estamos exportando simuladores de colheitadeiras de cana-de-açúcar para Zimbábue e Sudão”, afirma Haydu. Os simuladores servem para treinar os operadores dessas máquinas. “No ano passado, exportamos para Colômbia, Argentina, Cuba e Angola. Nossos próximos mercados devem ser Itália, Austrália e África do Sul”, enumera.

O diretor estima que a empresa já tenha exportado 100 equipamentos, entre simuladores de colheitadeira de cana-de-açúcar, de grãos, além de outras máquinas agrícolas, bem como de guindantes. “Também temos alguns produtos na área ferroviária”, ressalta.

Além dos simuladores, a Oniria vem se dedicando à produção e exportação de produtos gameficados. O diretor explica que se trata da aplicação de técnicas de jogos digitais a softwares que não são de entretenimento. “A gente aplica atributos de games com objetivo de tornar mais atrativos e pedagógicos os softwares usados nas corporações para treinar seus funcionários.“. Por enquanto, segundo ele, as exportações representam 10% do faturamento da Oniria.

EncontrosFolha
Na quarta-feira, dia 24, o Grupo Folha promove a 4ª edição do EncontrosFolha, que terá o tema “A indústria da tecnologia e das comunicações como diferencial competitivo no interior do Estado do Paraná”. O evento terá como palestrante o professor doutor Carlos Arruda, da área de Inovação e Competitividade da Fundação Dom Cabral. O evento acontece no Hotel Blue Tree, às 8h. Informações: 0800-400-7011.

Fonte: http://www.folhaweb.com.br/?id_folha=2-1–2150-20150622

“No ano passado, exportamos para Colômbia, Argentina, Cuba e Angola. Nossos próximos mercados devem ser Itália, Austrália e África do Sul”

Nícholas Bender HayduCEO Oniria