Por que a prática com simuladores virtuais leva à perfeição?

“A prática leva à perfeição” é um ditado popular muito antigo, conhecido por diversas culturas ao redor do mundo. As pessoas têm o primeiro contato com ele geralmente na escola, quando os professores lhes incentivam a estudar bastante para terem o domínio de determinada matéria. Mas, infelizmente, apesar de se depararem com esse ditado constantemente, poucos indivíduos o levam realmente a sério.

Porém, se soubessem que a própria ciência comprova a veracidade desse ditado, investiriam mais na prática. Uma pesquisa recente, realizada pela York University, mostrou que a prática contínua leva o indivíduo a se tornar um especialista no que faz. Portanto, a prática leva sim à perfeição. Não somente as pessoas devem dar mais atenção a este ditado, como também as empresas, principalmente na hora de treinar seus colaboradores para realizarem uma determinada tarefa ou processo.

A seguir, falaremos mais sobre essa pesquisa da York University, e também sobre como a prática com simuladores virtuais nos treinamentos pode levar à perfeição. Confira:

Os efeitos positivos gerados pela prática

Durante o estudo, os pesquisadores da York University fizeram varreduras no cérebro de bailarinos profissionais para medir os efeitos a longo prazo da aprendizagem. O principal objetivo era estudar como o cérebro é ativado com ensaios de longo prazo de sequências de dança complexas. Os resultados mostraram que a prática por sete semanas seguidas levou a um aumento da ativação de certas regiões do cérebro.

Com base nisso, os pesquisadores descobriram como ocorre o processo de aprendizagem por meio da prática. No início o indivíduo aprende num ritmo lento e acelera conforme ele vai adquirindo novas habilidades. Ao final do período de prática, ele já tem a tarefa dominada. É como se a pessoa estivesse aprendendo a dirigir um carro. No início, ela precisa parar para pensar como mudar as engrenagens. Mas quando ela domina esta tarefa, após tê-la praticado muitas vezes, conseguirá realizá-la instintivamente, sem ao menos perceber.

Portanto, a prática é fundamental para o indivíduo fazer uma tarefa com perfeição, com o mínimo de erros. É muito importante que os gestores se atentem a este fato na hora de promoverem treinamentos, pois ele pode ditar o sucesso ou o fracasso dos programas de capacitação.

Como o treinamento com simuladores leva à perfeição

Durante a prática, o indivíduo inevitavelmente erra. E é exatamente com os erros que ele aperfeiçoará suas habilidades. Mas no treinamento corporativo, erros podem gerar muitos prejuízos para a empresa. Uma companhia agrícola, por exemplo, que precisa treinar sua equipe para operar colhedoras de cana, corre o risco de ter suas máquinas quebradas no decorrer do treinamento devido aos erros cometidos pelos colaboradores.

E estes erros não só gerariam prejuízos para a empresa, como também colocariam a vida dos profissionais em risco. E é exatamente neste ponto que muitos gestores se perguntam: como, então, promover treinamentos práticos, sem colocar em risco os colaboradores e a empresa? Hoje, a melhor maneira de se fazer isso é submetendo a equipe à treinamentos em simuladores virtuais, que permitem que os profissionais:

  • Treinem em ambientes virtuais bastante semelhantes aos reais;

  • Errem sem colocar em risco a sua vida e os equipamentos da empresa;

  • Pratiquem continuamente sem gastar muitos recursos da organização;

  • Adquiram novos conhecimentos e habilidades rapidamente;

  • Dominem uma tarefa ou um processo e o realizem instintivamente.

Dessa forma, a equipe conseguirá praticar constantemente, sem medo de errar e realizará as tarefas com perfeição, com o mínimo de erros possível. Isto melhorará a eficácia dos programas de treinamento e gerará um ROI (Retorno Sobre o Investimento) maior para a empresa. Isto sem contar o valor que uma equipe bem treinada, que realiza as atividades com perfeição, gera para a organização e seus clientes.

CONHECIMENTO EXPLÍCITO E TÁCITO: POR QUE OS COLABORADORES PRECISAM ADQUIRI-LOS?

Descubra: Como os GAMES podem ajudar em um AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM

TREINAMENTOS SEM PREJUÍZO: Como os SIMULADORES VIRTUAIS podem ajudar